terça-feira, 30 de novembro de 2010

O tempo do Advento


     Algumas orientações para uma melhor compreensão e celebração do Advento, retirado do blog: Salvem a liturgia:
       “Rezam as Normas para o Ano Litúrgico e o Calendário Romano:
       O tempo do Advento possui dupla característica: sendo um tempo de preparação para as solenidades do Natal, em que se comemora a primeira vinda do Filho de Deus entre os homens, é também um tempo em que, por meio desta lembrança, voltam-se os corações para a expectativa da segunda vinda do Cristo no fim dos tempos. Por este duplo motivo, o tempo do Advento se apresenta como um tempo de piedosa e alegre expectativa." (NALC, 39)
      Nesse sentido, o roxo é a cor ditada pelas rubricas, como de espera penitencial, ainda que não tão rigorosa quanto a da Quaresma. De fato, o Advento é uma "pequena Quaresma" em preparação ao Natal. Preparando-nos para celebrar a primeira vinda de Cristo no Natal, aguardamos, neste exílio, pela segunda, em que Ele deve nos achar livres do pecado. O chamado à santidade é também a tônica, pois, do Advento.
     Algumas anotações oficiais, tiradas do Diretório Litúrgico da CNBB, para o Advento que começa amanhã, nos ajudam a que as celebrações seja conforme as rubricas e a tradição do rito romano:
1. O órgão e os outros instrumentos musicais devem usar-se, e o altar orna-se com flores, com aquela moderação que convém ao caráter próprio deste tempo, de modo q não antecipar a plena alegria do Natal do Senhor. No Domingo Guadete (3º do Advento), pode-se usar a cor-de-rosa (CB, n. 236).
2. Na celebração do matrimônio, seja dentro ou fora da Missa, dá-se sempre a bênção nupcial; mas admoestem-se os esposos e a se absterem do pompa demasiada.
3. Até o dia 16, inclusive, não se permitem as Missas para diversas circunstâncias, votivas ou cotidianas pelos defuntos, a não ser que a utilidade pastoral o exija (IGMR, n. 333). Mas podem ser celebradas as Missas das memórias que ocorrem, ou dos Santos inscritos no Martirológio nos respectivos dias (IGMR, n. 316b)”.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

E por sua esperança o homem se reconhece, diz o Papa

     
      No início do advento, belíssimas palavras de Bento XVI sobre a esperança, na oração do Ângelus, neste domingo, na Praça de São Pedro:
       "Caros irmãos e irmãs!
      Hoje, primeiro domingo do Advento, a Igreja inicia um novo Ano litúrgico, um novo caminho de fé, que, de uma parte, faz memória do evento de Jesus Cristo e, de outra, abre-se ao seu cumprimento final. E justamente desta dupla perspectiva vive o Tempo do Advento, olhando tanto para a primeira vinda do Filho de Deus, quando nasce da Virgem Maria, como para o seu retorno glorioso, quando virá para “julgar os vivos e os mortos”, como dizemos no Credo. Sobre esse sugestivo tema da “espera” eu gostaria de refletir brevemente agora, porque se trata de um aspecto profundamente humano, em que a fé se torna, por assim dizer, una em nossa carne e nosso coração.
      A espera, o aguardar, é uma dimensão que atravessa toda a nossa existência pessoal, familiar e social. A espera é presente em milhares de situações, das menores e mais banais às mais importantes, que nos comprometem totalmente e no profundo. Pensemos na espera de um filho da parte dos pais; a de um parente ou de um amigo que vem nos visitar de longe; pensemos, para um jovem, na espera do êxito de um exame decisivo, ou de uma entrevista de trabalho; nas relações afetivas, a espera do encontro com a pessoa amada, da resposta a uma carta, ou da acolhida de um pedido de perdão... Pode-se dizer que o homem está vivo enquanto espera, enquanto em seu coração é viva a esperança. E por sua esperança o homem se reconhece: a nossa “estatura” moral e espiritual se pode medir por aquilo que esperamos, por aquilo em que temos esperança.
      Cada um de nós, portanto, especialmente neste Tempo que prepara o Natal, pode-se perguntar: que coisa eu espero? O que, neste momento de minha vida, clama em meu coração? E essa mesma pergunta se pode colocar no âmbito da família, da comunidade, da nação. O que aguardamos, em conjunto? Que une nossas aspirações, o que nos junta? No tempo precedente do nascimento de Jesus, era fortíssima em Israel a espera do Messias, ou seja, de um Consagrado, descendente do rei Davi, que libertaria finalmente o povo da escravidão moral e política e instauraria o Reino de Deus. Mas ninguém poderia imaginar que o Messias pudesse nascer da uma jovem humilde como era Maria, esposa prometida do justo José. Nem mesmo ela poderia pensar, apenas no seu coração a espera do Salvador era tão grande, a sua fé e a sua esperança eram tão ardentes que Ele pôde encontrar nela uma mãe digna.
      Além disso, o próprio Deus a havia preparado, antes dos séculos. Há uma misteriosa correspondência entre a espera de Deus e a de Maria, a criatura “plena de graça”, totalmente transparente ao plano de amor do Altíssimo. Aprendamos dela, Mulher do Advento, a viver o dia a dia com um espírito novo, com o sentimento de uma espera profunda, que só a vinda de Deus pode preencher."

sábado, 27 de novembro de 2010

Oração pela paz

      Estamos entrando no tempo litúrgico chamado Advento, onde nos preparamos para a vinda de Jesus, que é o príncipe da paz. Temos duas situações nas quais precisamos rezar bastante neste tempo, para que a paz possa reinar: a primeira, o conflito entre as duas Coréias, a do norte e a do sul; e a segunda é a situação do Rio de Janeiro.
      O conflito entre as Coréias já resultou numa guerra e é um dos remanescentes ainda do período da “guerra fria”, onde os Estados Unidos e a União Soviética disputavam a hegemonia do mundo. Hoje, a Coréia do sul é um país livre e democrático, onde a liberdade de religião é plena. E a Coréia do norte, ainda dominada pelo comunismo, não tem liberdade religiosa e há a presença de armas nucleares. Por isso, mais do que nunca, é importante que esse conflito não se agrave.
 
      A situação do Rio de Janeiro, que é acompanhada por todos nós através da mídia, nos mostra o grau que o crime organizado chegou, tomando conta de grande parte da cidade, deixando esta parcela da população dominada pelo tráfico. Rezemos para que seja instaurada a paz nesta cidade e não seja uma simples acomodação de forças, mas que o tráfico seja desalojado destes lugares e esta população, que agora é refém, possa experimentar a liberdade.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Bispo consagrado na China ilicitamente


     O governo Chinês, na sua política de querer dominar todas as religiões, consagrou um bispo sem autorização da Santa Sé gerando sérios protestos do Vaticano. A situação da Igreja na China é bastante peculiar, como já postamos anteriormente (clique aqui para entender o histórico deste problema).
       Além disso, obrigou 8 bispos legítimos, ou seja, em comunhão com a Igreja de Roma e com o Papa, a participarem da cerimônia de ordenação. Tudo isso, não obstante os prévios protestos da Santa Sé. Esta é uma postura comum do governo chinês nos últimos anos. O Vaticano tem buscado ter um canal de diálogo, para que os Bispos sejam ordenados de comum acordo entre o governo chinês e a Santa Sé.
     O Código de Direito Canônico se expressa sobre esta situação, dizendo: "o bispo que confere a alguém a consagração episcopal sem mandato pontifício, assim como o que recebe a consagração, incorre em excomunhão latae sententiae, reservada à Sé Apostólica".
       Com este gesto de  rompimento do diálogo do governo chinês, podemos perceber a dura realidade do povo chinês em uma questão básica da vida humana que é a liberdade religiosa.Todo o progresso que encanta o mundo é baseado em um sistema político de opressão.
       Rezemos pela Igreja na China para que ela tenha forças e sabedoria para passar por mais esta situação de sofrimento e perseguição. 

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

200 milhões de cristãos são perseguidos no mundo


     Segue abaixo uma notícia, veiculada pela agência de notícia ZENIT, sobre a perseguição dos cristãos perseguidos no mundo. Os cristãos já são a realidade mais perseguida no inicio deste século. Que este relatório nos motive a rezar por estes irmãos que sofrem na sua pele a dor de ser perseguidos:
     "MADRI, quarta-feira, 24 de novembro de 2010 (ZENIT.org) – O Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo 2010, que a organização católica Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) apresenta bianualmente, revela que o número de cristãos perseguidos é de 200 milhões. Outros 150 milhões são descriminados por sua religião.
      O relatório indica que na Europa os católicos não são perseguidos, mas sofrem bullying. A versão espanhola do relatório da organização católica foi apresentada ontem em Madri.
Desde o relatório anterior a situação não melhorou, de acordo com AIS, organização que ajuda cristãos em todo o mundo em projetos de apoio às igrejas locais como bolsas para sacerdotes, construção de igrejas, tradução de livros, etc.
      A organização indica que a crescente tendência à perseguição e discriminação por motivos religiosos deve-se tanto à radicalização do mundo islâmico quanto à chamada ‘cristianofobia’ e à facilidade com que se ridiculariza a Igreja em alguns países desenvolvidos.
      Na apresentação do relatório, Javier Menéndez Ros, diretor da AIS na Espanha, e o missionário salesiano no Paquistão Miguel Ángel Ruiz, citaram o que Bento XVI disse na véspera da beatificação do cardeal John Newman: ‘No tempo de hoje, o preço a pagar pela fidelidade ao Evangelho já não é ser enforcado ou esquartejado, mas sim frequentemente significa ser excluído, ridicularizado, objeto de piada’.
      A fé cristã é a mais difundida e também a mais perseguida. Como explicou Javier Menéndez, o número total é similar ao do relatório de dois anos atrás, ainda que os pesquisadores que participaram este ano do trabalho asseguram que a situação piorou para os cristãos.
O relatório analisa 194 países, com problemas em cerca de noventa, entre eles vários dos países mais populosos do mundo: China, Índia, Indonésia, Rússia e Paquistão. A piora da situação, segundo salienta Menéndez, deve-se especialmente a uma maior radicalização no âmbito muçulmano, com maior fanatismo, intolerâncias e abusos a praticantes de outras religiões.
      Os países onde se produzem as maiores violações à liberdade religiosa são Arábia Saudita, Bangladesh, Egito, Índia, China, Uzbequistão, Eritreia, Nigéria, Vietnã, Iêmen e Coreia do Norte.
Menéndez salientou que ‘onde não existe liberdade religiosa não existe a liberdade democrática’, e sublinhou ‘a obrigação de qualquer ser humano de respeitar o direito ao culto, a evangelizar e a viver de acordo com sua fé’. No Egito, vige uma lei de liberdade religiosa, mas os cristãos sofrem discriminações e ataques, permitidos, segundo AIS, pelo governo de Hosni Mubarak.
      O missionário salesiano Miguel Ángel Ruiz descreveu a situação no Paquistão. Ele explica que o terrorismo islâmico não afeta somente os cristãos, mas ‘todos que não pensam como os fundamentalistas’. ‘Se o terrorismo se centrasse somente nos cristãos, estaríamos muito pior agora’, afirmou”.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O Livro do Papa



     O novo livro do Papa Bento XVI, "Luz do mundo", foi apresentado oficialmente hoje aos jornalistas credenciados na Santa Sé, pelo autor, o jornalista alemão Peter Seewald e também por Dom Rino Fisichella, presidente do Conselho Pontifício para a Nova Evangelização, e o vaticanista italiano Luigi Accatoli.
     A grande novidade deste livro é que é o primeiro livro de entrevista de um Papa, de forma direta. Conforme o jornalista Peter Seewald, as perguntas não foram combinadas antes e não foram censuradas depois, demonstrando, da parte do Papa, uma grande coragem e vontade de dialogar com o homem de hoje.
Com certeza, esta sinceridade gera muitos conflitos, porque estamos acostumados com a era do marketing e do “politicamente correto”, onde a verdade e a sinceridade é o que menos se busca quando se faz uma entrevista que vai ao público. O Papa, contrariando toda esta mentalidade reinante, faz 6 horas de entrevista gravada, sendo uma hora por dia no período de suas últimas férias.
     Este livro esta gerando um grande alvoroço, tanto na Igreja, como no mundo todo, por tocar em assuntos delicados como: homossexualismo, preservativos e a pedofilia, mas também falando de assuntos bem particulares com sua oração e suas atividades pessoais.
      Confesso que a cada dia cresce minha expectativa para que este livro seja traduzido para o português para, assim, lê-lo. Enquanto isso vamos nos contentando com traduções de pequenos trechos como este que vai abaixo, sobre a sua oração:
      “No que se refere ao Papa, também ele é um pobre mendigo frente a Deus, ainda mais que os demais homens. Naturalmente rezo, em primeiro lugar, sempre ao Senhor, ao qual estou vinculado, por assim dizer, por uma antiga amizade. Mas invoco também os santos. Sou muito amigo de Agostinho, de Boaventura e de Tomás de Aquino. Portanto, digo a eles: ‘ajudem-me!’. A Mãe de Deus é sempre e de todos os modos um grande ponto de referência. Nesse sentido, integro-me na comunhão dos santos. Junto a eles, reforçado por eles, falo, e também com o bom Deus, sobretudo mendigando, mas também agradecendo; ou simplesmente porque estou contente.”

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Um ano do Blog


      Escrevo esta postagem com muita alegria e profunda gratidão, primeiramente a Deus, depois a minha esposa (Marjorie), pelos trabalhos de correção e gerenciamento do blog; aos membros do Movimento da Transfiguração e, de forma toda especial, aos seguidores, aos leitores e tantas pessoas que me motivaram e me deram forças para continuar escrevendo.
      Neste primeiro ano percebi como é desafiante escrever, frequentemente, sobre temas da atualidade da Igreja. Em alguns desses dias este desafio foi ainda maior, mas uma palavra de São Paulo sempre gritou forte no meu coração: “ai de mim se eu não evangelizar”. Quem me conhece mais de perto, sabe que eu não gosto de escrever. Para mim, escrever é um sacrifício de amor que ofereço a Deus.
      Porém, descobri muitas riquezas ao entrar neste mundo chamado: “blogosfera”. Aprendi a acompanhar vários blogs católicos para me manter atualizado sobre as notícias da Igreja e sobre vários pontos de vista da missão da Igreja.
      Outro ponto marcante foi o que disse na minha primeira postagem, onde afirmei que este blog tinha o intuito de buscar a verdade e de ser um local de encontro de amigos que têm este mesmo anseio. Nas oportunidades que tive de partilhar com pessoas que acompanham o blog, percebi que esta intuição primeira está sendo cumprida.
      No dia 23 de novembro do ano passado postávamos pela primeira vez, e, como estamos fazendo aniversário de um ano, gostaria de partilhar com vocês alguns números :
      Neste primeiro ano foram 195 postagens. Neste mês de novembro ultrapassaremos 2.000 acessos mensais, que, se não for um grande número, já é um bom começo.
      A todos, muito obrigado!
      Hoje, desejaria partilhar com vocês, como presente de aniversário, as quatro postagens que mais foram acessadas no blog neste primeiro ano. Veja abaixo:


 O dia 19 de abril, data em que se
comemora o quinto ano do pontificado
do Papa Bento XVI, o corpo de
São Padre Pio foi transferido para uma
Igreja que leva o seu nome.
A transferência foi feita em uma procissão...

 
 
 


 A Igreja celebra no dia 1 de outubro uma
pequena grande santa: Santa Terezinha.
Nasceu na cidade de Alençom, na França,
em 1873 numa família muito...







 No dia 24 de maio participei da missa festiva
da padroeira de Goiânia: Nossa Senhora Auxiliadora.
A Missa foi presidida pelo Arcebispo Dom Washington
Cruz, e concelebrada pelo Bispo auxiliar Dom Valdemar
e vários padres da Arquidiocese.







Com esta postagem, damos início a uma série
sobre o histórico e o sentido no Sacrário na liturgia.
Esse texto, juntamente com a fotos, foram retirados
do blog Salvem a Liturgia...
Clique aqui para ler o artigo todo.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Nota da Sala de Imprensa da Santa Sé acerca da entrevista sobre preservativos - na íntegra

       Postamos abaixo na íntegra a nota da sala de imprensa da Santa Sé acerca da entrevista do Papa sobre os preservativos: ma
      "Ao fim do capítulo décimo do livro Luz do mundo, o Papa responde a duas questões sobre o combate à AIDS e o uso de camisinhas, questões que remontam a discussões que seguiram algumas palavras ditas pelo Papa a respeito no curso de sua viagem à África, em 2009.
      O Papa claramente reafirma que não pretendeu [em 2009] tomar uma posição sobre o problema das camisinhas em geral, mas simplesmente quis afirmar firmemente que o problema da AIDS não pode ser resolvido somente com a distribuição de camisinhas, pois muito mais tem de ser feito: prevenção, educação, auxílio, conselho, estar próximo das pessoas — tanto para que não se adoentem, mas também quando estão doentes.
      O Papa observou que mesmo em meios não eclesiais há semelhante consciência, como ocorre com o chamado método “ABC” (abstinência – fidelidade – camisinhas), no qual os dois primeiros elementos (abstinência e fidelidade) são muito mais determinantes e fundamentais para a luta contra a AIDS, ao passo que a camisinha, em última análise, aparece como um atalho quando os outros dois elementos estão ausentes. Deve ficar claro, portanto, que a camisinha não é a solução do problema.
      O Papa então amplia o foco, insistindo que concentrar-se apenas na camisinha é equivalente a tornar a sexualidade algo banal, perdendo seu sentido como uma expressão de amor entre pessoas, e tornando-a uma espécie de “droga”. Combater a banalização da sexualidade é “parte de um grande esforço para ver que a sexualidade é posivitamente compreendida, e pode exercer seus efeitos positivos na pessoa humana em sua totalidade”.
      À luz desta ampla e profunda visão da sexualidade humana, e seus desafios modernos, o Papa reafirma que “naturalmente, a Igreja não considera a camisinha como uma solução autêntica e moral” ao problema da AIDS.
      Logo, o Papa não está reformando ou mudando o ensinamento da Igreja, mas reafirmando-o, ao colocá-lo em um contexto do valor e da dignidade da sexualidade humana enquanto uma expressão de amor e responsabilidade.
      Ao mesmo tempo, o papa considera uma situação excepcional na qual o exercício da sexualidade representa um verdadeiro risco à vida de outrem. Neste caso, o Papa não justifica moralmente o exercício desordenado da sexualidade, mas sustenta que o uso de uma camisinha a fim de diminuir o risco de infecção é “uma primeira hipótese de responsabilidade” e “um primeiro passo em direção a um modo diferente, um modo mais humano, de viver a sexualidade”, em vez de não usar a camisinha e expor a outra pessoa a uma ameaça à sua vida.
      Neste sentido, o pensamento do Papa certamente não pode ser definido como uma guinada revolucionária. Numerosos teólogos morais e personalidade eclesiásticas de autoridade sustentaram, e ainda sustentam, posições semelhantes. Todavia, é verdade que, até agora, elas não foram ouvidas com tal clareza da boca de um Papa, mesmo se de forma coloquial, e não magisterial.
      Bento XVI, portanto, corajosamente nos dá uma importante contribuição de esclarecimento e aprofundamento de uma questão que há muito é debatida. É uma contribuição original, pois, por um lado, permanece fiel aos princípios morais e demonstra lucidez em rejeitar a “fé na camisinha” como um caminho ilusório; por outro, mostra uma visão compreensiva e ampla, atenta a descobrir os pequenos passos — mesmo se apenas iniciais e ainda confusos — de uma humanidade muitas vezes empobrecida espiritual e culturalmente, em direção a um exercício mais humano e responsável da sexualidade".

sábado, 20 de novembro de 2010

O que Bento XVI disse sobre preservativo


Uma frase da entrevista de Bento XVI sobre preservativos teve uma grande repercussão na mídia. Por isso, resolvemos colocar nesta postagem a resposta completa do Papa sobre este assunto, para que nenhuma frase seja usada fora do contexto: .

* * *

      “Em África, Vossa Santidade afirmou que a doutrina tradicional da Igreja tinha revelado ser o caminho mais seguro para conter a propagação da SIDA/AIDS. Os críticos, provenientes também da Igreja, dizem, pelo contrário, que é uma loucura proibir a utilização de preservativos a uma população ameaçada pela SIDA/AIDS.”
      «Em termos jornalísticos, a viagem a África foi totalmente ofuscada por uma única frase. Perguntaram-me porque é que, no domínio da SIDA/AIDS, a Igreja Católica assume uma posição irrealista e sem efeito – uma pergunta que considerei realmente provocatória, porque ela faz mais do que todos os outros. E mantenho o que disse. Faz mais porque é a única instituição que está muito próxima e muito concretamente junto das pessoas, agindo preventivamente, educando, ajudando, aconselhando, acompanhando. Faz mais porque trata como mais ninguém tantos doentes com sida e, em especial, crianças doentes com sida. Pude visitar uma dessas unidades hospitalares e falar com os doentes.
      Essa foi a verdadeira resposta: a Igreja faz mais do que os outros porque não se limita a falar da tribuna que é o jornal, mas ajuda as irmãs e os irmãos no terreno. Não tinha, nesse contexto, dado a minha opinião em geral quanto à questão dos preservativos, mas apenas dito – e foi isso que provocou um grande escândalo – que não se pode resolver o problema com a distribuição de preservativos. É preciso fazer muito mais. Temos de estar próximos das pessoas, orientá-las, ajudá-las; e isso quer antes, quer depois de uma doença.
      Efectivamente, acontece que, onde quer que alguém queira obter preservativos, eles existem. Só que isso, por si só, não resolve o assunto. Tem de se fazer mais. Desenvolveu-se entretanto, precisamente no domínio secular, a chamada teoria ABC, que defende “Abstinence – Be faithful – Condom” (“Abstinência – Fidelidade – Preservativo”), sendo que o preservativo só deve ser entendido como uma alternativa quando os outros dois não resultam. Ou seja, a mera fixação no preservativo significa uma banalização da sexualidade, e é precisamente esse o motivo perigoso pelo qual tantas pessoas já não encontram na sexualidade a expressão do seu amor, mas antes e apenas uma espécie de droga que administram a si próprias. É por isso que o combate contra a banalização da sexualidade também faz parte da luta para que ela seja valorizada positivamente e o seu efeito positivo se possa desenvolver no todo do ser pessoa.
      Pode haver casos pontuais, justificados, como por exemplo a utilização do preservativo por um prostituto, em que a utilização do preservativo possa ser um primeiro passo para a moralização, uma primeira parcela de responsabilidade para voltar a desenvolver a consciência de que nem tudo é permitido e que não se pode fazer tudo o que se quer. Não é, contudo, a forma apropriada para controlar o mal causado pela infecção por VIH/HIV. Essa tem, realmente, de residir na humanização da sexualidade.»
      “Quer isso dizer que, em princípio, a Igreja Católica não é contra a utilização de preservativos?”
      «É evidente que ela não a considera uma solução verdadeira e moral. Num ou noutro caso, embora seja utilizado para diminuir o risco de contágio, o preservativo pode ser um primeiro passo na direcção de uma sexualidade vivida de outro modo, mais humana.»
      In Bento XVI, Luz do Mundo – O Papa, a Igreja e os Sinais dos Tempos – Uma conversa com Peter Seewald, Lucerna, 2010.

O Consistório



      Hoje (20) assisti na TV Aparecida o consistório de criação dos 24 novos cardeais, dentre eles um brasileiro: Dom Raimundo Damasceno, Arcebispo de Aparecida e presidente do CELAM - Conferência Episcopal Latino Americana. Destes 24 cardeais, vinte são votantes caso haja um Conclave – reunião para eleição de um novo Papa –, pois têm menos de 80 anos; com os novos cardeais votantes, formam-se um total de 121 cardeais que podem votar na eleição de um novo Papa.
      Os cardeais, além da função de eleger um novo Papa, em um Conclave, ajudam o Sumo Pontífice a governar a Igreja através de funções na Cúria Romana e servem como Conselheiros para assuntos de grande importância na Igreja, como vimos na postagem passada.
      Os quatro novos Cardeais que têm mais de 80 anos foram criados como forma de homenagear homens que prestaram serviços relevantes na Igreja. A celebração foi muito bonita e marcada por um grande simbolismo. Veja abaixo uma explicação da celebração que foi retirada do portal ACI Digital:
      “O rito começa com uma saudação litúrgica, depois da qual Bento XVI lê a fórmula de criação e proclama solenemente os nomes dos 24 novos cardeais. O primeiro deles se dirige então ao Santo Padre em nome de todos. Seguem a Liturgia da Palavra, a homilia do Papa, a profissão de fé e o juramento por parte dos novos cardeais.
        Posteriormente, cada novo cardeal se aproxima do Pontífice e se ajoelha ante ele para receber o barrete cardinalício e a atribuição de um Título ou Diaconia.
       O Papa coloca o barrete sobre a cabeça do novo cardeal e diz: "É vermelho como sinal da dignidade do ofício de cardeal, e significa que está preparado para atuar com fortaleza, até o ponto de derramar seu sangue pelo crescimento da fé cristã, pela paz e harmonia entre o povo de Deus, pela liberdade e a extensão da Santa Igreja Católica Romana".
      O Santo Padre entrega a Bula de criação de cardeal, atribui o Título ou Diaconia de uma Igreja de Roma e intercambia o abraço da paz com os novos membros do Colégio Cardinalício. Os cardeais também intercambiam o mesmo sinal entre eles.
      O rito é concluido com a oração dos fiéis, a reza do Pai-Nosso e a bênção final.
      No domingo, 21 de novembro, solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do universo, o Santo Padre presidirá uma Missa concelebrada, às 9:3º, na Basílica de São Pedro, com os novos cardeais durante a qual será entregue o anel cardinalício a cada um deles, "sinal da nova dignidade, de solicitude pastoral e de união mais sólida com a Sé do Apóstolo São Pedro".

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

O Consistório começa com um dia de oração e reflexão


     Como parte do Consistório, no qual o Santo Padre criará vinte e quatro novos Cardeais, o Colégio está hoje (19) reunido para um dia de reflexão e oração. O consistório é uma reunião de cardeais com o Papa, desta vez serão também criados os novos cardeais.
    Dentre os assuntos desta reunião, está a situação da liberdade religiosa no mundo. Este tema será introduzido pelo Cardeal Secretário de Estado, Tarcisio Bertone. O segundo tema a ser discutido será sobre a liturgia e será introduzido pelo Cardeal Antonio Cañizares Llovera, prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos.  
    O terceiro tema da reunião, explanada pelo Cardeal William Joseph Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, enfatizará as normas da Santa Sé para acolher os padres e fiéis anglicanos que solicitam ser admitidos na Igreja Católica; e o quarto tema será sobre as normas para a defesa  das vítimas dos abusos de crianças por membros do clero. A última contribuição, pelo Arcebispo Angelo Amato S.D.B., prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, servirá para relembrar a validade da Instrução “Dominus Iesus”, sobre Jesus Cristo nosso único Salvador, publicada há dez anos.
     Rezemos para que Espírito Santo ilumine a todos que participam desta importante reunião.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Bombeiro de Tatuí/SP proíbe crucifixo


     Na cidade de Tatuí/SP o capitão José Natalino de Camargo, do Corpo do Bombeiro da cidade, mandou retirar todos os crucifixos e imagens de santos católicos das unidades sob seu comando. Esta atitude gerou uma grande reação na cidade, inclusive da Câmara pelos 11 vereadores que a compõe.
      Diante desta atitude tão fora de propósito público, publicamos mais uma vez o que já foi postado neste blog sobre os símbolos religiosos. Foi  escrita no contexto Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH), mas se encaixa perfeitamente nesta realidade:
    Nesta 4ª postagem sobre este tema, falaremos sobre a proibição dos símbolos religiosos nos estabelecimentos públicos da União.
       A primeira compreensão errada desta proposta é sobre a definição de estado Laico. Um estado Laico é aquele que não tem religião oficial, e por isso, defendo o direito de todas as religiões de se expressarem. Como isso, percebemos que o estado é Laico, mas a sociedade não. A sociedade tem sua fundamentação religiosa, como também sua história, sua arte e seus costumes, em outras palavras, tem uma cultura que dá vida a uma sociedade.
      Toda cultura tem uma base religiosa de sustentação. Isso em todas as sociedades desde que o homem existe sobre a terra. A começar pelos homens das cavernas, até ao juramento do presidente dos Estados Unidos, que é feito sobre uma Bíblia ainda nos dias de hoje. A religião e, consequentemente os seus símbolos, são a alma de qualquer cultura. Essa “moda” de tirar os símbolos religiosos e criar uma sociedade sem religião é uma tentativa dos países europeus.
     A consequência desta tentativa é que a cultura europeia, como conhecemos, está morrendo. Um dos sinais disso é que morrem mais pessoas do que crianças nascem, e as poucas crianças que nascem – a maior parte delas – são educadas sem nenhuma noção de religião. Unindo a isso, uma forte imigração vinda de países islâmicos, que têm como resultado, para o desespero dos europeus, a conversão da cultura europeia em uma cultura que tem como base a religião islâmica. Junto com isso, muitas destas crianças educadas sem princípios religiosos cristãos, também estão se convertendo ao islamismo.
      Os europeus estão vendo sua cultura milenar desaparecer, simplesmente porque optaram em negar sua raiz cristã. Não levando em consideração que uma cultura sem religião morre com o tempo. Se nada for feito na Europa, a democracia, a igualdade de dignidade do homem e da mulher, a liberdade de expressão e tantas outras coisas que se fundamentam na identidade cristão da Europa, serão suplantadas pela cultura que tem como base o islamismo, que não leva em conta nenhuma destas características.
Quando vemos um crucifixo ou uma bíblia em um órgão público, estamos reconhecendo a verdade de que a raiz cultural brasileira é cristã. A consequência disso é que a nossa justiça, nosso serviço social e nossa educação derivam da nossa raiz cristã. Negar isso é negar tudo de bom que nossa sociedade adquiriu durante estes tempos.
      Os símbolos religiosos fazem parte da nossa identidade cultural brasileira, como elemento constitutivo da nossa cultura. Quer gostemos ou não. Por exemplo, o carnaval e o futebol, apesar de algumas pessoas não gostarem destas coisas, o governo investe dinheiro público nos eventos ligados a eles. São milhões de reais invertidos para a organização do carnaval. E mais ainda será investido para a realização da Copa do mundo no Brasil em 2014. E ninguém se levanta para criar leis que impeçam isso de acontecer, por um só motivo, porque o carnaval e o futebol fazem parte da identidade cultural brasileira.
       Da mesma forma, os símbolos religiosos não contrariam os estado Laico, ao contrário, o fundamenta. Porque a religião é parte integrante da cultura de qualquer povo. Defender a permanência dos símbolos religiosos é defender a identidade cultural brasileira. Imaginemos o Brasil sem seu maior símbolo religioso, o Cristo Redentor, sem nossas Catedrais, sem as Igrejas barrocas que fazem parte do nosso patrimônio histórico.
      Por isso, peçamos a Deus que ilumine os brasileiros para que não joguemos fora nossas grandes riquezas, por causa de preconceitos ideológicos da “moda”, que carecem de fundamentos de verdade e realidade.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Papa é presenteado com imagem do Pai Eterno


     No dia 13 de setembro o Papa recebeu de presente a Imagem do Divino Pai Eterno das mãos do Arcebispo de Goiânia, Dom Washington Cruz, e do reitor do Santuário Basílica, padre Robson de Oliveira, conforme a original existente na Basílica.
     A oportunidade foi devida a visita Ad limina Apostolorum – quando os bispos visitam o Papa a cada cinco anos. No caso do Brasil, que tem muitos Bispos, esta visita é dividida por regiões; e o último grupo de bispos do Brasil a visitar o Papa foi os da região que compõe Goiás, Brasília e Tocantins.
     Nestas visitas, entre outras coisas, os bispos celebram nas Basílicas Patriarcais de Roma e têm reuniões com vários setores da Cúria Romana. Cada bispo tem quinze minutos para falar pessoalmente com o Papa e no fim da visita o Santo Padre faz um discurso para todos.
   O Santuário Basílica do Pai Eterno, na cidade de Trindade, é um lugar realmente especial.  Nas oportunidades que tive de visitá-lo sempre tive um forte momento de encontro com Deus!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Basílica de Nossa Aparecida tem novo Recorde de romeiros


Acompanhe abaixo a notícia do Santuário, com a agência de notícias ACI digital:
"APARECIDA, 15 Nov. 10 / 04:44 pm (ACI).- O movimento oficial do domingo (14) divulgado nesta tarde pela Segurança Patrimonial do Santuário Nacional de Aparecida revela um novo recorde de assistência. Só no domingo foram 245.023 os visitantes que vieram de várias partes do país em peregrinação à Casa da Mãe de Deus e Nossa. 
Para o reitor do Santuário, padre Darci Nicioli, o fato mostra como os católicos amam a Padroeira do Brasil. 
“Nesta Casa bate o coração católico do Brasil. O coração cristão aqui pulsa”, enfatizou o Pe. Darci ao portal A12 do Santuário Nacional de Aparecida. No total, foram mais de 2 mil ônibus e 3 mil carros de passeio apenas dentro do estacionamento do Santuário Nacional, tendo em vista o movimento rotativo dos veículos.
“Graças a Deus, apesar do grande número de veículos, não tivemos nenhum grande problema no nosso estacionamento. Os romeiros começaram a chegar às 2h da manhã e aos poucos, fomos organizando o fluxo”, explicou o gerente do departamento de Trânsito do Santuário Júlio Oliveira. 
Ele informou que o grande desafio para a equipe foi no horário das 15h às 17h30, na operação saída.
“Estávamos registrando todos os momentos da chegada dos romeiros. Víamos famílias inteiras caminhando grandes trechos para visitar a Casa da Mãe Aparecida”, afirmou a gerente de Comunicação Institucional do Santuário, Flávia Gabriela em declarações recolhidas pelo portal A12. 
O A12.com informa que no total, durante toda a semana (de 8 a 14 de novembro), 366.785 pessoas passaram pelo Santuário Nacional, sendo 34.896 de segunda a sexta-feira, 86.866 no sábado (13) e 245.023 no domingo. 
“Não é um número estimado, é real, aferido com metodologia e não para anunciar a grandeza desse Santuário. Fazemos esse trabalho para nos prepararmos para bem oferecer uma boa acolhida aos milhões de romeiros que vêm à Casa de Nossa Senhora”, enfatizou o padre Darci."

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Visita do Padre Isaías a Goiânia

      Neste domingo, 14 de setembro, tivemos a visita do padre Isaías em Goiânia. Ele permaneceu até o dia 15. Padre Isaias é um grande amigo nosso dos tempos em que morava em Salvador; ele é da congregação dos Joseleitos e vigário da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Gama, em Brasília.
      Sua visita foi bastante proveitosa para falarmos sobre a realidade do Movimento da Transfiguração em Brasília e a possibilidade de podermos expandir o mesmo.
      Foi uma oportunidade visitarmos a cidade de Trindade, onde fomos rezar na Basílica do Pai Eterno e na Igreja onde estão os restos mortais do Servo de Deus Pe. Pelágio que está em processo de beatificação.
      No retorno, passamos na Comunidade Luz da Vida, onde tivemos a oportunidade de conhecê-la e dar uma entrevista na rádio Luz da Vida, Fm 90,7 sobre o Movimento da Transfiguração.
Vejam as fotos abaixo:

sábado, 13 de novembro de 2010

A Lectio Divina


      Com o lançamento da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Verbum Domini sobre a Palavra de Deus na Igreja, veio à tona um tema muito caro ao Movimento da Transfiguração, especialmente, no que diz respeito à Lectio Divina, um dos fundamentos do Movimento.
      No Movimento da Transfiguração, as reuniões semanais são realizadas pelo método da Lectio Divina, porém em grupo, com uma pedagogia própria do carisma do Movimento.
      As passagens bíblicas que são lidas têm o acompanhamento de um texto preparado pelo Movimento para ajudar os participantes a entender e mergulhar na Palavra de Deus; juntamente com a oração e a partilha vivenciadas na reunião, o texto ajuda que a Palavra de Deus realize sua obra.
      Se você deseja ter acesso a textos do Movimento, clique aqui.
      Outra grande riqueza do Movimento é que ele motiva e ensina os participantes a praticarem o método da Lectio Divina também pessoalmente (Como fazer Lectio divina pessoal).
      O método da Lectio Divina é milenar na Igreja, e hoje está vivendo um profundo renascimento em vários ambientes eclesiais: incentivados pelo Papa, pelos bispos e, especialmente, por este novo documento da Igreja.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A exortação apostólica pós-sinodal Verbum Domini


      O Papa Bento XVI lança mais uma exortação apostólica pós-sinodal Verbum Domini. Ela é fruto do Sínodo sobre a Palavra de Deus no ano de 2008, onde os Bispos refletiram sobre a Palavra de Deus na Igreja e apresentaram suas sugestões ao santo Padre. Após dois anos ele apresenta à Igreja este novo documento.
      Este documento é de suma importância para nós que fazemos parte de um movimento baseado na leitura orante da Palavra de Deus, especialmente, através da Lection Divina, método bastante citado neste documento, como vemos abaixo:
      "Nos documentos que prepararam e acompanharam o Sínodo, falou-se dos vários métodos para se abeirar, com fruto e na fé, das Sagradas Escrituras. Todavia prestou-se maior atenção à lectio divina, que é verdadeiramente capaz não só de desvendar ao fiel o tesouro da Palavra de Deus, mas também de criar o encontro com Cristo, Palavra divina viva'." (87)
      No documento é abordada a importância da Palavra de Deus nos diversos aspectos da Igreja, como: a liturgia, homilia, pastoral e a vida do povo de Deus. Em outros momentos teremos a oportunidade de aprofundar mais este documento.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Mulher cristã é condenada a morte por não se converter ao islã no Paquistão



      A Asia Bibi, mãe de dois filhos foi condenada a morte por uma lei chamada de: “blasfêmia” no Paquistão, bastante usada para oprimir as minorias religiosas. O Islã tem 96% da população e, por isso, qualquer atitude que é considerada ofensiva a Maomé é punida com a morte.
      A mulher foi acusada de ter ofendido o islã durante uma discussão no trabalho, na qual algumas mulheres haviam tentado convertê-la, segundo informou a agência AsiaNews. No caso, sua “ofensa” foi depois de sofrer pressão das colegas de trabalho para que renunciasse ao cristianismo. Asia Bibi falou como Jesus morreu na cruz pelos pecados da humanidade e perguntou às demais mulheres o que Maomé havia feito por elas.
       Este episódio ocorreu no ano de 2009 e a condenação saiu agora. Esta situação nos mostra como a opção de ser cristão está cada dia mais difícil. Rezemos para que Deus possa reverter a situação desta mãe de família, e que os cristãos perseguidos do mundo inteiro tenham forças para permanecer fiéis.   

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Novos ataques a cristãos no Iraque

  

      Segue abaixo novas notÍcias sobre ataques a cristãos no Iraque, segundo a agências de notícias ZENIT:
      PARIS, quarta-feira, 10 de novembro de 2010 (ZENIT.org) – Novos atentados contra três casas de cristãos foram registrados nessa terça-feira em Bagdá, ainda que desta vez sem vítimas.
Nessa segunda-feira, chegaram ao aeroporto de Orly, em Paris, 35 iraquianos feridos no ataque à igreja católica síria de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Bagdá. Os bispos iraquianos lançaram um apelo aos bispos franceses pedindo ajuda.
      Segundo informa a agência France Presse (AFP), o atentado contra as casas de cristãos ocorreu no bairro de Mansour.
      Além desse fato, uma pessoa foi morta e outras cinco ficaram feridas em outro suposto atentado que teria partido do partido islâmico em Amriya, outro bairro de Badgá.
      O avião que chegou nessa segunda-feira à França trouxe feridos que se integraram no programa francês de acolher iraquianos “pertencentes a minorias religiosas vulneráveis”, lançado em 2007.
      Desde então, 1.300 cristãos do Iraque foram acolhidos na França. Um segundo grupo de 93 iraquianos será evacuado em breve.
     À raiz dos atentados, os bispos do Iraque lançaram um apelo a seus “irmãos da França”, pedindo “apoio e orações”.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Bispos anglicanos retornam a Igreja Católica


     No último dia 08 de novembro, cinco bispos que faziam parte da Igreja Anglicana, na Inglaterra, pediram desligamento da mesma para ingressar na Igreja Católica. No mês passado, o bispo anglicano John Broadhurst, de Fulham, já havia anunciado a mesma decisão.
     Entre os bispos anglicanos do Reino Unido que anunciaram sua renúncia, encontram-se: Andrew Burnham, bispo de Ebbsfleet, Keith Newton, bispo de Richborough e John Broadhurst, bispo de Fulham.
Este retorno esta acontecendo devido a constituição apostólica Anglicanorum Coetibus, publicada há um ano pelo Papa Bento XVI, dando a possibilidade da criação de ordinariatos pessoais: estruturas semelhantes às dioceses, através dos quais sacerdotes e leigos vindos do anglicanismo podem ser membros da Igreja Católica, guardando seu patrimônio religioso e assumindo plenamente o catecismo católico e a submissão ao Papa.
     Muitos outros bispos e comunidades anglicanas, em vários outros países, já demonstraram o seu interesse em realizar o mesmo processo. O motivo maior para esse processo é que os anglicanos aceitaram a ordenação de mulheres para o episcopado, o que a ala mais tradicional não aceita e, por isso, têm vindo em grandes grupos para Igreja Católica.
       Este movimento mostra o quanto as atitudes firmes da Igreja são, cada vez mais, um porto seguro para outros grupos religiosos, que levam a sério o seu caminho e suas tradições. Outra realidade que está cada vez mais próxima da Igreja Católica são os Ortodoxos, especialmente após a eleição do Papa Bento XVI, que é considerado pelos Ortodoxos um grande teólogo  e de profunda espiritualidade.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

A Madre Bárbara Maix



“Deus não permitirá que sejamos iludidas em nossa confiança" (junho-1866)

      O Brasil tem uma nova beata: Madre Bárbara Maix nasceu em 27 de junho de 1818, em Viena, na Áustria. Após a Revolução de 1848, mudou-se para o Rio de Janeiro e, um ano depois, fundou a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria. Dedicou-se ao atendimento a órfãos e filhos de escravos; e como o Vaticano leva em conta o local onde a pessoa se santificou, ela é mais uma beata para o Brasil.
      A cerimônia de beatificação foi no dia 06 de novembro, em Porto Alegre e foi presidida por Dom Lorenzo Baldisseri. Em Barcelona o Papa falou sobre esta beatificação: “Ontem, em Porto Alegre , realizou-se a cerimônia de beatificação da Serva de Deus Maria Bárbara da Santíssima Trindade, Fundadora da Congregação das Irmãs do Coração Imaculado de Maria. A fé profunda e a ardente caridade com que Bárbara seguiu Cristo, façam brotar em muitas pessoas o desejo de dedicar completamente a própria vida à maior glória de Deus e ao serviço generoso dos irmãos, sobretudo os mais pobres e necessitados."
      Já estamos na expectativa da beatificação de Irmã Dulce, anunciada pelo cardeal Dom Geraldo, Arcebispo de Salvador.

Para conhecer mais a vida de Madre Bárbara Maix clique no link abaixo:

domingo, 7 de novembro de 2010

Vídeos da visita de Bento XVI a Barcelona - Espanha

Nos dois vídeos abaixo acompanhamos dois momentos profundamente significativos da viagem de Bento XVI: a consagração da Basílica da Sagrada Família e a visita a um centro social que trabalha com pessoas deficientes de 3 a 21 anos:

video


video

Vídeos da visita do Papa a Santiago de Compostela - Espanha

      Neste dois vídeos poderemos acompanhar um pouco a belíssima recepção que os espanhóis fizeram a Bento XVI. Outra coisa que podemos acompanhar é o que ele fala sobre a realidade da Europa, realidade da qual, nós do Brasil, estamos cada dia mais próximos:

video


video

sábado, 6 de novembro de 2010

Visita de Bento XVI a Santiago de Compostela

      No seu primeiro dia de visita a Espanha, no dia 06 de novembro, o Papa Bento XVI deu a sua tradicional entrevista, durante o voo, para os jornalistas que viajam com ele, no mesmo avião.



Ao chegar, foi recebido pelos príncipes espanhóis e fez seu primeiro discurso ainda no aeroporto.


Depois seguiu de carro aberto para a catedral de Santiago de Compostela. 


Na catedral ele fez um novo discurso, agora para as autoridades religiosas.



Celebrou missa em praça pública, com a participação de mais de 200 mil pessoal. A duração da visita em Santiago de Compostela foi de apenas oito horas, de onde seguiu para Barcelona. Lá terá seu segundo dia de visita a Espanha.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Os 90 anos de Dom Eugênio Sales


     O cardeal Dom Eugênio, nasceu a 08 de novembro de 1920, em Acari, no Rio Grande do Norte, de Josefa de Araújo Sales e do desembargador Celso Dantas Sales, ordenado na Arquidiocese de Natal, em 21 de novembro de 1943, pela imposição das mãos de Dom Marcolino Esmeraldo de Souza Dantas, bispo de Natal.
     Ordenado Bispo também em Natal em 1954 com apenas 33 anos, depois foi para Arquidiocese de Salvador em 1964, e por fim, foi enviado pelo Papa para assumir a Arquidiocese do Rio de Janeiro, no ano de 1969. Nesta sede foi feito cardeal pelo Papa Paulo VI no ano 1971 e permaneceu à frente da Arquidiocese do Rio por trinta anos, quando já estava com 80 anos.
     Os números da vida de Dom Eugenio já são por si impressionantes, mas sua influência na história do Brasil e na Igreja é ainda maior. Em relação ao Brasil de forma especial  no tempo da ditadura militar; e na Igreja por ele ser dos tempos pré-conciliares e de ter participado do próprio Concilio Vaticano II, tornando-se uma figura central nos difíceis tempos pós-conciliares. Tudo isso fez dele uma grande figura da Igreja do Brasil.
     O Rio de Janeiro, com Dom Eugênio, tornou-se um lugar de resistência è teologia da libertação e de várias outras linhas teológicas e pastorais que se opunham aos direcionamentos do Vaticano. Ele permaneceu como um grande defensor da comunhão da Igreja do Brasil com o Romano Pontífice.
O meu relacionamento com Dom Eugênio vem do fato de ter morado no Rio de Janeiro nos anos de 1996 a 1998, por participar de várias celebrações e de ter a oportunidade de ter duas audiências com ele. O que posso dizer sobre este período é que ele é um homem de grande fé, com uma grande capacidade de empreender e de organização. Posso dizer com todas as palavras que tive a oportunidade conhecer um grande bispo.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Visita de Bento XVI a Espanha


      O Papa Bento XVI fará mais uma viagem internacional, desta vez será uma curta visita pastoral a Espanha, nos dias 6 e 7 de novembro. Nesta oportunidade duas cidades serão visitadas: Santiago de Compostela e Barcelona. Cada uma destas cidades tem um caráter bastante simbólico, como é bem próprio do Papa.
      Santiago de Compostela é uma cidade famosa por peregrinações desde a idade média, revelando, de forma especial a raiz cristã da Europa. Esta é um das grandes linhas do atual pontificado.
Em Barcelona encontra-se o templo da Sagrada Família, do famoso arquiteto Gaudí que, além de um gênio no mundo da arte ,tem um processo de beatificação no Vaticano. Esta considerada por muitos como uma das Igrejas mais bonitas do mundo, sendo marcada por uma simbologia litúrgica profundamente cristológica.
      Ao aceitar o convite para fazer a dedicação do templo, Bento XVI sinaliza outra grande prioridade do seu pontificado: a liturgia, especialmente a interação de arte sacra com o culto a Deus como um meio privilegiado de evangelização.
     Rezemos para que mais esta viagem do Papa possa produzir frutos na Espanha, um país de profunda tradição católica e que hoje sofre com um profundo processo de secularismo.